Em quem votar?

Caro leitor do Ponte Europa.

Se costuma rever-se nos nossos textos, pensa que já sabe em que Partido deve depositar confiança?

Se, pelo contrário, as suas entranhas ou o seu pensamento lhe dizem que o Ponte Europa está profundamente errado, já sabe se é conservador ou de extrema-esquerda?

Agora pode descobrir em quem votar!

Comentários

andrepereira disse…
A mim deu PS! Que surpresa...! e a alguma distância o Partido Humanista. Ora de facto hoje ouvi o tempo de antena desta gente simpática e tinham propostas muito boas o actuais, designadamente o desmantelamento do armamento mundial a nível mundial, o que logo no dia de hoje em que a terrível Coreia do Norte fez um teste de uma gravidade enorme... para a paz mundial. Deveríamos andar a discutir estas questões importantes!
andrepereira disse…
digo, armamento nuclear...
Mano 69 disse…
Quando as entranhas falam deve ser, digo eu, directamente para a latrina.
e-pá! disse…
Caro André:

A propósito do tema "Em quem votar?" e não tendo respondido a testes de prestigiação, queria chamar a atenção para as declarações de Vital Moreira que, ontem, em Chaves, deu "um tiro nos pés".

Introduzir na campanha eleitoral a defesa da possibilidade de criar mais um imposto é, no mínimo, um sinal de imaturidade política.
Mesmo que se trate de um "imposto europeu" sobre transacções financeiras.
Mas ao enrodilhar-se neste assunto levantou outra vertente, ainda menos premente, quando questionou:
"Ou levar uma fatia dos impostos nacionais de todos os Estados para o orçamento europeu?".

Depois, não consegui explicar como esta proposta "não significaria um aumento dos impostos nacionais...", como se o orçamento público não viva em permanente deficit e os portugueses nos últimos 4 anos não tivessem sido obrigados a apertar o cinto para reduzi-lo. Que deduções utilizou para concluir que estariamos em condições de "exportar" para a UE parte da nossa receita, para criar o tal "novo imposto"?. Depois chamou-lhe "uma espécie de imposto"... O que será, para um jurista, isso?
Para o vulgar cidadão "uma espécie de imposto" mais parece uma blague dos Gatos Fedorentos...

Podemos estar de acordo que os recursos da UE necessitam de ser aumentados.
Mas, desde logo, precisamos de saber onde serão aplicados ou se, p. exº., vamos atirar mais dinheiro para cima de uma PAC em fase de desagregação...
É que quando olho, p. exº., para a PAC, vejo uma encapuçada forma de proteccionismo da agricultura francesa ( e de outros Países europeus) que distorce a concorrência e, no fim da linha, tem como consequência o contribuinte pagar duas vezes:
primeiro, nos impostos, depois, no supermercado...
Com o infeliz alvitre de Vital Moreira passaríamos a pagar 3 vezes.
Pior do que na compra - em Portugal - de um automóvel!

Por este caminho não há testes que resistam...! Não é?
Mano 69 disse…
Caramba e-pá!
Lá está você a estragar o ramalhete ao homem que agora até aparece em pose de estadista. Veja-se a foto que adorna o post…

Será que temos um futuro deputado?



P.S.: E não é que eu também me encontro na área do PS!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime