Onde param os ordenados?

Já uma vez escrevi que uma das vantagens dos blogues é poder voltar atrás no tempo... e parece que tudo está sempre na mesma.

Numa pesquisa na internet topei esta notícia de uma engenheira alimentar, irmã do vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, que para gerir contratos... ganhava uma avença de mais, muito mais, de €3.000...

Como estará a situação agora?

Foi apenas a espuma dos dias que trouxe e logo levou esta notícia?

Comentários

e-pá! disse…
A Administração Pública Central e Local deveria publicar a lista de consultores e assessores que tem ao seu serviço sob regime de avenças ou contratos precários e, ainda as remunerações que auferem.

Não basta exigir medidas similares aos gestores das grandes empresas públicas.
De facto, o povo diz: de grão a grão enche a galinha o papo...E, para além disso, deveria, também, elencar os custos das aquisições de pareceres e o discriminar os relatores e, para melhor esclarecimento dos cidadãos e caso exista, a empresa de consultoria requisitada ou se foi por ajuste directo e discricionário (salvaguarde-se critérios de competência e idoneidade profissional que não poderão servir para justificar todo este regabofe).

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime