De Santa Comba até Almada

Comentários

polytikan disse…
Salazar deve dar voltas na cova com a situação da dívida pública. Para o "maior de todos", o dinheiro era só para aforrar, nem sequer emprestar - não fosse o devedor faltar ao devido. E aforrar em barras de ouro, qualquer que fosse a sua proveniência.
O Cristo-Rei foi apenas uma "pequena" extravagância, para ajudar a salvar as almas dos portugueses da sua miséria material e intelectual.
Mas, lá mandou fazer a famosa ponte para chegar a Almada. Antes só de barca.
e-pá! disse…
Todas estas comemorações à volta dos 50 anos da inauguração da estátua do Cristo-Rei, fazem questionar se, de facto, o País tem consciência que vive uma profunda crise económica e social.

Qualquer entusiasta "mariano" se juntasse a habitual peregrinação a Fátima com as comemorações de Almada e acompanhasse as "passeatas" da imagem por Lisboa, perderia uma semana de trabalho.

Os dramáticos problemas terrenos em que estamos envolvidos suportam tamanha alienação?

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime