Ataíde das Neves para a Figueira da Foz


O Dr. Ataíde das Neves, imbuído de um desejo de servir o seu país e a sua terra natal num cargo político proeminente (Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz), foi recebido de braços abertos e com entusiasmo pelo PS: um Partido que valoriza os independentes, as pessoas que querem servir o bem comum e que têm categoria moral e técnica para liderar um projecto dessa envergadura.

Trata-se de um passo arriscado para o Senhor Desembargador, quer no plano profissional, pois terá que despir a toga, quer no plano económico, dada a exiguidade dos vencimentos dos autarcas e dos políticos em geral, neste país.

Mas o Dr. João Ataíde das Neves não se conforma com a vida respeitada e confortável que conquistou com o seu honrado trabalho e sentiu o dever cívico de fazer renascer uma Figueira da Foz adormecida e entristecida por uma gestão longa do PSD, marcada pela inacção e por casos de polícia.

Devo salientar ainda a vitalidade democrática do PS-Figueira e o facto de se ter jogado no local certo - a Comissão Política Concelhia - a decisão sobre quem seria o cabeça-de-lista à Câmara Municipal. Penso que o partido sai mais forte quando há frontalidade, disputa democrática, os órgãos são respeitados e a sua soberania colocada em acção.

O candidato derrotado - Dr. Luís Marinho - tem inegáveis méritos pessoais e políticos. Eu próprio já o apoiei noutras lutas. É um dos melhores quadros do PS no Distrito de Coimbra e merece também um louvor pela sua disponibilidade em servir.

Saúdo o Dr. Ataíde das Neves e o PS da Figueira da Foz e desejo a ambos o maior sucesso neste caminho rumo à vitória nas eleições autárquicas e com vista à dinamização da linda "Rainha das praias portuguesas"!

Comentários

Pai de Família disse…
"Trata-se de um passo arriscado para o Senhor Desembargador, quer no plano profissional, pois terá que despir a toga, quer no plano económico, dada a exiguidade dos vencimentos dos autarcas e dos políticos em geral, neste país."

Pois pois...

E a opção pelo vencimento de origem, prevista na Lei?

Vai o Sr. Desembargador abdicar dessa opção por "amor à causa"?
Mano 69 disse…
«Devo salientar ainda a vitalidade democrática do PS-Figueira e o facto de se ter jogado no local certo - a Comissão Política Concelhia - a decisão sobre quem seria o cabeça-de-lista à Câmara Municipal. »

Foi tal a "jogada" que um dos jogadores só participou em espírito na mesa de jogo.
Veja-se a entrevista de Luís Marinho em que afirma «(...)que que nunca foi candidato à autarquia da Figueira da Foz, e que a votação que decorreu na madrugada de ontem naquela concelhia, em que o seu nome foi sufragado contra o de Ataíde das Neves, decorreu sem a sua autorização e conhecimento. «Nunca dei qualquer autorização para que o meu nome fosse lançado na disputa», declara.»sic, Diário de Coimbra de 15.05.09

Cada cavadela sua minhoca, não é Sr. Pereira?
andrepereira disse…
Essa entrevista de Luís Marinho demonstra que algo de muito grave se passou! Alguém anda a mentir. Eu não sei quem é. O Mano sabe?
e-pá! disse…
Caro André:

A entrevista de Luís Marinho ao Diário de Coinbra, de hoje, lança todo o processo de recrutamento e escolha de candidatos para a Cãmara da Figueira da Foz, na mais anárquica confusão, cujo esclarecimento é imperativo.

"Penso que o partido sai mais forte quando há frontalidade, disputa democrática, os órgãos são respeitados e a sua soberania colocada em acção..."Até agora, a impressão que prevalece é, exactamente, a inversa.
andrepereira disse…
Desculpe, è-pá. Eu escrevo pelas 7 da manhã com base no que li. Se agora Luís Marinho vem dizer que tudo o que se passou naquela noite foi uma farsa, então tem que se apurar responsabilidades! E se ele não estiver a dizer a verdade, o preço terá que ser muito elevado.
polytikan disse…
"exiguidade dos vencimentos dos autarcas e dos políticos em geral, neste país"

Esta tem piada. já agora também é para ter pena dos políticos reformados que mantêm todas as regalias...
e-pá! disse…
Caro André:

Da leitura do seu texto fiquei convicto que estaria a par do processo desenrolado na concelhia do PS da Figueira da Foz.
Pelo que vejo agora, temos um "desencontro" de versões na imprensa.

Mas, poderá haver mais.

A "oferta" - Marinho chama-lhe disponibilidade - para ser candidato por Coimbra, embora não conhecendo o que se passa na concelhia e Distrital do PS (em Coimbra), quando se analisa o passado recente, verifica-se que essa nova manobra é extremamente "desestabilizadora"...

O processo de designação de candidatos na Figueira da Foz, parece-me irremediavelmente perturbado, e agora, em Coimbra, o mesmo tipo de escolha começará a estar corroído pelo "intriguismo"...

O PS tem o máximo interesse em esclarecer, com celeridade, estas situações.

Foi o que eu quis dizer.
Mais nada, porque, na realidade, sou um observador à distância.
Mano 69 disse…
Não, não sei, sou também um observador à distância.
Sei é que você está desejoso de ver João Vasco Ribeiro como candidato do PS em Coimbra, só que agora vai ter que contar com Luís Marinho para o mesmo cargo e este até conta com o apoio de Henriques Fernandes. Eles até já se conhecem desde o ISSS…
Também acho que o Dr. Ataíde das Neves, pelo que dele pessoalmente conheço, é um excelente candidato para a Figueira.
Quanto a Coimbra, a coisa é mais complicada. Sou votante do PS, mas não inscrito no Partido. Farto-me de ver nos jornais de Coimbra artigos sobre as candidaturas do PS à Câmara de Coimbra. Mas não os percebo, pois na maior parte dos casos trata-se de artigos esotéricos, só compreensíveis para os iniciados, isto é, para os inscritos no PS. Fala-se de "determinadas pessoas", de "certos indivíduos", mas quem não for do aparelho não consegue perceber a que pessoas ou indivíduos se referem. Há que haver mais clareza. Chamem os bois pelos nomes!
andrepereira disse…
Verdadeiramente só quero desejar boa sorte ao Dr. Ataíde das Neves neste novo desafio da sua vida. Tudo o resto são desentendidos entre o Dr. Luís Marinho e os seus apoiantes. Ora quando nem entre os apoiantes se consegue esclarecer o discurso e os desejos, tudo o resto fica difícil.
e-pá! disse…
Caro André Pereira:

Estou completamente de acordo com o comentário de AHP...

É necessário reconhecer que os olhos dos cidadãos estão virados para o PS.

As eleições (europeias, autárquicas e legislativas) não devem (não deviam) ser misturadas.

Todavia o facto do PS solicitar uma maioria absoluta nas legislativas veio - transversalmente - empolar os sequenciais actos eleitorais.

As eleições autárquicas são o paradigma do poder de proximidade.
Onde muita gente se conhece, onde floresce a maldicência, o boato, a intriga, o elogio fácil, etc.
As estratégias políticas locais devem ser transparentes, límpidas e expeditas.
Em Coimbra, para o vulgar cidadão e potencial eleitor, a actuação da CPC do PS, não reune nenhuma das três anteriores condições explicitadas.
Colocou-se demasiada gente nos tacos de partida e daí nasceu uma grande confusão que, estou certo, não trará benefícios ao PS.

A súmula anteriormente feita à volta de 2 candidaturas - o Dr. Henrique Fernandes e o Eng. João Vasco Ribeiro - é uma boa tentativa de sistematização mas, de imediato, foi desmentida por um intenso ruído de fundo na comunicação social que envolve desde o Dr. Luís Marinho até ao Engº. Pina Prata...

Cabe à CPC clarificar a situação. Nunca aos cidadãos que notam uma crescente dificuldade nas escolhas dos políticos a submeter ao veredicto popular. Daí a subscrever de AHP quanto às directas concelhias...

Primeiro fazer o trabalho de casa, depois apresentar-se em público.
Unknown disse…
Em primeiro lugar o Senhor desembargador não tem que despir a toga mas sim a Beca.
Por outro lado, se são exíguos os vencimentos dos politicos e dos autarcas tamém o são os sos Juízes, mesmo Desembargadores, que além do mais vivem dos seus vencimentos, sem direito a quaisquer mordomias, como telemoveis ou carros de serviço, salvo honrosas excepções como os Presidentes dos Tribunais da Relação e por aí acima na carreira.

Um voto de confiança ao novo Senhor Presidente da Camara, e que ressuscite a Figueira , inclusive o Bairro Novo e o "casco antigo", que trave a construção desenfreada e sem qualidade urbanística para os lados do liceu e do Shopping,
e que modernize essa cidade que entristece qualquer visitante que em tempos idos a conheceu.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime