É preciso topete

Defensores do «não» dizem que abstencionistas querem manutenção da lei

Os defensores do «não» consideraram que os abstencionistas no referendo ao aborto deste domingo «também manifestaram a sua opinião» e defenderam que a vitória da abstenção revela que os eleitores não querem uma alteração da lei.

Comentários

Anónimo disse…
Nada de espantar, de acordo com a natureza dos votantes no "não".

Diogo.
Tem razão Diogo. Mas é preciso descaramento!
Anónimo disse…
Quem disse isso deveria ser criminalmente responsabilizado perante eventuais (futuras) fracas afluências às urnas.
Democracia à moda do "não" : Os que se borrifaram para o referendo, contam todos para mim!...
CE: Diga, se quiser e puder, claro está, quem foi o mentecapto que ditou essa prosa e se aconteceu fora da Madeira!
FP
CE: Diga, se quiser e puder, claro está, quem foi o mentecapto que ditou essa prosa e se aconteceu fora da Madeira!
FP

Resposta: Clique no título do post e verá a origem da notícia.

Lá vem o nome de Isilda Pegado.
Anónimo disse…
A mandatária do «não», Isilda Pegado, vem na imprensa de hoje dizer que abstencionistas querem manutenção da lei.

A senhora Isilda PEGADO, mandatária do "nâo", pode sempre exercer o seu direito apesar do "sim" ganhar. Eu não conheço a senhora, mas com o que diz, a mim parece-me tratar-se de uma pessoa pouco esclarecida. Diga-me lá, se puder, o que é que os não votantes têm a ver com isto ou quais foram os seus prejuízos?

Zézé
Anónimo disse…
"Tem razão Diogo. Mas é preciso descaramento!"

Caro Carlos,

Descaramento foi coisa que nunca lhes faltou (a vermos pela campanha), bem como o nível de humanismo e justiça social.

Logo aí, podemos medir o nível de democracia das mentalidades.

Diogo.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975