Deontologia e Ministro da Saúde

Os Advogados, Médicos Dentistas, Enfermeiros e outros profissionais submeteram o seu Código Deontológico à aprovação da Assembleia da República.
Apenas o Código Deontológico da Ordem dos Médicos (e apenas em Portugal (tanto quanto conheço)) se mantém à margem do crivo democrático e político.
O problema é que aquele Código não afecta apenas os médicos: afecta em primeira linha os pacientes e os cidadãos em geral.
É tempo de a OM apresentar uma proposta actualizada de Código e submetê-la à apreciação parlamentar: o órgão próprio para tratar de direitos fundamentais.

Dito isto, também não acho correcto o Ministro, que não tutela a Ordem (que é obviamente independente e autónoma), e é em primeira linha um órgão executivo, vir dar "ordens" ou "recados" àquela instituição.
O grupo parlamentar do PS, que tem a maioria, é que deveria assumir a necessidade de legislar - em cooperação com a OM - sobre a Deontologia médica.
Assim como fez com outros profissionais.

Comentários

andrepereira disse…
http://www.apbioetica.org/fotos/gca/1170859939p_09_apb_07_ivg_-_deontologia_medica.pdf
andrepereira disse…
veja-se um parecer da Associação Portuguesa de Bioética
Anónimo disse…
Sr. AP: os Advogados não têm um Código Deontológico, existindo, isso sim, o "Estatuto da Ordem dos Advogados", no qual se incluem as regras deontológicas da profissão (Lei 15/2005, de 26/01)
Anónimo disse…
O pai do SNS, o socialista António Arnault, diz cobras e lagartos, da acção do ministro da Saúde.
Acabam serviços, encolhem outros, aumentam as listas de espera, enfim, os portugueses têm de ir fora fazer operações e tratamento.

Cuba, é o objectivo de muita gente para voltar a andar, voltar a ver...Cuba, país do 3º mundo, por culpa dos americanos.
Na saúde, Portugal, está abaixo de Cuba.
Anónimo disse…
Portugal tem melhor saúde que Cuba.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial