A enigmática D. Catalina

Face à perplexidade já manifestada no Ponte Europa sobre a personalidade inquietante da D. Catalina Pestana e das pessoas que sempre aparecem a corroborar as suas palavras carregadas de insinuações e do vazio de provas, vale a pena ler um post de Ana Gomes no «Causa Nossa».

Aqui fica para os interessados. Com a coragem e desassombro que lhe são habituais.

Comentários

Anónimo disse…
Essa do vazio de provas é que me lixa...CE, é um autêntico S. Tomé.

Há quem continue convencido que neste processo da Casa Pia, só há vítimas, não há culpados. Até dizem que as crianças se prostituem, afinal, onde estão os culpados de tanta desgraça ?

Catalina Pestana tem a obrigação de pôr a boca no trombone, dizer tudo o que sabe...outros, diziam saber tudo sobre a pedofília e nunca abriram o bico, são uns coitados.
Anónimo disse…
Caro anónimo:

O vazio de provas refere-se às insinuações de D. Catalina, não às averiguações da PJ.

Aliás a eurodeputada Ana Gomes faz perguntas incómodas.

Só lhe faltou perguntar o que levou Adelino Salvado a violar o segredo de justiça e Celeste Cardona a protegê-lo.
CA disse…
Os mais responsáveis são os abusadores e esses é que deviam ser o alvo de todos, à esquerda e à direita, sem contemplações pelas afinidades, partidárias ou outras.

Catalina Pestana não tinha que apresentar provas do que disse. Fez o que devia, que era entregar o que sabia ou suspeitava às autoridades.

Haja coragem e liberdade para investigar, caiam as direcções de que partido for, caiam os titulares de que órgãos forem.

O artigo de Ana Gomes parece mais preocupado em atacar Catalina Pestana para defender o PS ou alguns dos seus dirigentes do que com a situação real das crianças da Casa Pia. Isto parece-me uma subversão total dos valores em causa.
jrd disse…
Nunca dei para esta quermesse e não é agora que vou dar, apenas gostaria de ver levantadas todas as "barracas" desta feira de estórias mal contadas, que mantêm o país cabisbaixo.
Anónimo disse…
A "enigmatica" senhora. Dá hoje outra vez com a boca no trmbone e afirma que a revolta dos miudos quando viram o Pedroso a ser recebido na assembleia foi tal que alguns o queriam matar. Se calhar foi tudo mentira e os pobres miudos tiveram foi todos o mesmo pesadelo. Ou se calhgar um dia acordaram e pensaram"malta! Hoje ninguem vai jogar a bola. Hoje vamos inventar uma grande historia para tramar o senhor Pedroso"

Senhor Esperança, tenha vergonha na cara que podia ser um filho seu, ou até o senhor próprio...
Anónimo disse…
Estou completamente de acordo com o anónimo anterior.

A recepção a Paulo Pedroso, na AR, é vergonhosa...a pressão sobre o poder judicial, é o espelho da justiça neste país.

Tenho pena que a míopia partidária dalguns, os leve a não ver o óbvio.
Anónimo disse…
Não li as declarações da Sr.ª D. Catalina, porque não quero comprar o "SOL".Mas, pelo que foi reproduzido noutros jornais e na TV, tudo indica que ela envolveu o poder executivo (que apresentou uma reforma do Còdigo Penal) o poder legislativo (que a aprovou), o Senhor Presidente da República (que a promulgou) e o poder judicial (que teria arrastado o processo à espera que tal lei entrasse em vigor)numa conspiração dirigida pela Maçonaria. É obra! Para mim, velho democrata de muito antes do 25 de Abril, e por isso com o cheiro apurado, essa conversa cheira-me nauseabundamente a fascismo. Porque não apresenta a D. Catalina as suas provas? E como explica a sua alegada irresponsabilidade pelo sucedido nos longos tempos em que foi dirigente da Casa Pia?
CA disse…
Como se explica que a repetição de abusos passe a constituir um único crime?

Ou foi a D. Catalina que introduziu essa alteração no Código Penal?
Anónimo disse…
Caro António Horta Pinto

... É obra! Para mim, velho democrata de muito antes do 25 de Abril, e por isso com o cheiro apurado, essa conversa cheira-me nauseabundamente a fascismo.

Compre o SOL e verá, Catalina Pestana é uma democrata, com passado anti fascista, como poucos.

O problema é a fé partidária dalguns, há gente no PS que acredita piamente, nos seus dirigentes e nem todos merecem...
Anónimo disse…
O que valem as palavras de Catalina Pestana


Catalina Pestana reapareceu para acusar os poderes político e judicial de, com a maçonaria à mistura, terem ajustado o Código de Processo Penal para salvar os abusadores das vítimas da Casa Pia. Nomes de responsáveis? Nem um.

Denuncia que houve tentativas para a demitir assim que o PS foi para o Governo e que essas pressões envolveram "outras pessoas". Nomes de responsáveis? Nem um.

Diz "que toda a gente sabia de coisas, até o SIS". Nomes dessa gente? Nem um.

Garante saber de outros abusadores ainda desconhecidos da opinião pública. Nomes? Nem um.

Já sobre Paulo Pedroso - absolvido de todas as acusações, com sentenças transitadas em julgado - o critério da ex-provedora é diferente. Nunca assume directamente que o considera culpado, mas faz questão de o dizer ao revelar que a conversa tida com João Pedroso, irmão do ex-deputado, foi entre "duas pessoas que estavam, infelizmente, em lados opostos".

Catalina Pestana diz que só quebrou o silêncio para que se faça justiça, mas não é lançando suspeitas sem rosto e apontando o dedo a rostos que a justiça já considerou inocentes que ajuda a esclarecer a verdade.

Isso apenas aumenta a confusão, e a confusão só favorece os culpados. Culpados de quem a própria Catalina Pestana confessa nunca ter sequer ouvido falar durante os 12 anos que passou na Casa Pia, como adjunta do vice-provedor.

Com tudo isto, o processo ameaça acabar da pior maneira: sem provar que houve abusos (além dos de "Bibi", claro), sem provar que houve uma cabala montada para tramar famosos e poderosos. Sendo certo que uma das duas coisas aconteceu.

http://dn.sapo.pt/2007/10/14/editorial/o_valem_palavras_catalina_pestana.html

DN, hoje.
Anónimo disse…
Carlos Esperança não seja tão obstinado, sabe muito bem de que forma foi inocentado Paulo Pedroso, a pressão sobre o poder judicial...a marcação feita a Rui Teixeira.

Finalmente, a lamentável recepção na AR...afinal, está do lado da justiça ou não ? Prevejo que está do lado do poder e não das crianças (as vítimas).
Anónimo disse…
Há nesta matéria uma enorme confusão, provocada pela ignorância de uns comentadores e pela má fé de outros.
O art.30 do Código Penal dizia, e continua a dizer:
"Artigo 30(Concurso de crimes e crime continuado)
1-O número de crimes determina-se pelo número de tipos de crimes efectivamente cometidos, ou pelo número de vezes que o mesmo tipo de crime for preenchido pela conduta do agente.
2-Constitui um só crime continuado a realização plúrima do mesmo tipo de crime ou de vários tipos de crime que fundamentalmente protejam o mesmo bem jurídico, executada por forma essencialmente homogénea e no quadro da solicitação de uma mesma situação exterior que diminua consideravelmente a culpa do agente."

Ora este texto legal já permitia considerar crime continuado certos casos de abuso de menores, como da sua leitura atenta resulta.

A reforma do Código limitou-se a acrescentar um n.º 3, do seguinte teor:
"3-O disposto no número anterior não abrange os crimes praticados contra bens eminentemente pessoais, salvo tratando-se da mesma vítima."

Como se vê, este n.º 3, contrariamente ao que por
aí se diz, veio RESTRINGIR os casos em que vários factos criminosos constituem um só crime continuado, EXCLUINDO DESIGNADAMENTE O ABUSO DE MENORES, que todos os juristas consideram como "praticados contra bens eminentemente pessoais". Simplesmente, não englobou nesta restrição os casos em que o crime é cometido com a mesma vítima; a estes casos, continua a aplicar-se o regime antigo, previsto no n.º 2, que não foi alterado.

Como se vê, é indiscutível que a reforma veio DIMINUIR, e não aumentar, os casos em que o abuso de menores pode constituir um só crime continuado!

Por outro lado,deve notar-se que, "grosso modo", o crime continuado é punido, em geral, mais severamente que o crime simples.

Assim sendo, quem afirma que a reforma Penal veio beneficiar os arguidos do processo "Casa Pia" ou não percebe nada de direito penal ou está manifestamente de má fé!
Anónimo disse…
Por alguma razão só o desgraçado do Bibi,também ele abusado em miudo e sem conhecimento de algum tacho de ligaçao ao PS é que vai ser acusado. São coincidênicas...

O processo tinha coisas tais que por um miudo dizer que o senhor Pedroso tinha um sinal no cu conseguiu discredibilizar todo o processo.

A vontade de não ficar mal na fotografia e de perder o tacho é tal no PS que com o homem ainda a ser julgado por, nunca esquecer, PEDOFILIA, foi recebido em palmas pelos compinchas...
Bem digo eu úe estamos mais perto de Marrocos do que de França...
Anónimo disse…
O anónimo anterior tem toda a razão.

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime