Santanezes e outros malteses

Ninguém se entende no PSD

- Mota Amaral insiste que o Tratado de Lisboa tem de ser ratificado através de um referendo, uma opinião que contrasta com a do presidente do PSD.
- Menezes desvalorizou a polémica em volta do lugar no Conselho de Estado, depois de António Capucho não estar disponível para abdicar da vaga deixada em aberto por Marques Mendes.

Comentários

Anónimo disse…
É só o "princípio".
e-pá! disse…
Na verdade ninguém se entende neste País.

Mais de 2/3 dos deputados eleitos nesta AR pertencem a partidos que na candidatura para as últimas legislativas juraram a pés juntos que se existisse um Tratado Europeu este seria referendado.
Uma vez eleitos, acham-se que se bastam a si próprios - adoram o seu umbigo com teorias sobre representatividades: a sua (empenhada) e a do referendo (subitamente inconveniente).
Mota Amaral, não leva nada, mas tem razão!

Quanto ao Conselho de Estado, LF Menezes, embora tenha o Partido que merece, de facto, pode estar descansado. Está lá o Marcelo para lançar a confusão. Chega!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?