PSD - A cambalhota e a pressa


O presidente do PSD vai formalizar a proposta para ratificar o Tratado Reformador da União Europeia por via parlamentar, uma opção que foi aprovada «por unanimidade» na primeira reunião da Comissão Política Nacional liderada por Luís Filipe Menezes.

Comentário: Como é possível o mesmo partido aprovar por unanimidade uma opção diametralmente oposta à anterior?

Comentários

Anónimo disse…
Com cambalhota=reviravolta, "isto" está-se a tornar demasiadamente numa acrobacia por parte de alguns políticos, e o Povo Português não elegeu para espectáculos de fora de época.
Anónimo disse…
Que vergonha.
Anónimo disse…
Há explicação, certamente. Num dia tinham todos comido peixe e no outro todos comeram carne. Voilà! Os políticos são a fauna mais curiosa que Portugal pode apresentar. Eles, os tais desacreditadores dos políticos eles-mesmos.
E não dão conta, coitaditos.
Anónimo disse…
O PSD mudou de liderança, mudou de pessoas e, como muitas vezes acontce com a mudança de pessoas vêm mudanças de opinião. É isso que faz um partido ser plural, pois dentro dos parâmetros ideológicos dá espaço a diversas opiniões sobre o mesmo assunto.
Assim sendo percebe-se a mudança do PSD, o que não se vai perceber como é que o MESMO homem prometeu o referendo na campanha eleitoral e vai aprovar o tratado por via parlamentar. A cambalhota de um partido ainda se percebe a do mesmo homem é que é mais espantosa.

el s

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime